Notícias

Sefaz sedia a 1ª Reunião de Trabalho do GEFE SP em 2020








Nesta quinta-feira (6) aconteceu a 1ª Reunião de Trabalho 2020 do Grupo de Educação Fiscal (GEFE SP), no Plenário do 17º andar da Secretaria da Fazenda e Planejamento. A coordenação do GEFE SP está a cargo do Centro de Educação Fiscal (CEF) da Escola de Governo do Estado de São Paulo (EGESP), que planeja e desenvolve as atividades de Educação Fiscal no Estado.

O encontro abriu os trabalhos do ano do GEFE SP e foi ministrado pela diretora do Centro de Educação Fiscal e coordenadora do GEFE SP, Magda Wajcberg, que falou sobre a importância da conscientização do tema: "Temos o intuito de incentivar a sociedade sobre a educação fiscal. E, com isso, estimular a transparência e mostrar de que forma o dinheiro público é distribuído", explica.

Cerca de 10 pessoas participaram da reunião representando diversos órgãos do Estado de São Paulo. O encontro também contou com o ingresso de novos membros no GEFE SP, que se apresentaram e falaram sobre suas expectativas para o grupo.

Neste ano, foram anunciados dois novos órgãos estaduais que se unem ao GEFE SP: o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e a Ouvidoria Geral do Estado (OGE), cada um com dois representantes indicados – titular e suplente.

O representante da Secretaria da Receita Federal, Celso Viáfora, falou sobre o trabalho em conjunto: "O maior intuito é trabalharmos juntos e levar essa mensagem para o cidadão do que é Educação Fiscal, isso é o que nos motiva", afirma.

O Programa Nacional da Educação Fiscal visa despertar uma consciência voltada para o exercício pleno da cidadania, possibilitando ao cidadão tornar-se um protagonista no controle fiscal e social do Estado. Para isso, conta com um grupo gestor dividido por Estados, que atualmente tem a coordenação Minas Gerais, coordenação adjunta o Rio de Janeiro, secretaria executiva do Paraná e secretaria adjunta o Estado de São Paulo.

Além disso, foram apresentados os resultados da Educação Fiscal em 2019, que obteve um público acima de 34 mil e quase 2 mil horas. Com 414 ações educacionais; 44 tributárias; 17 institucionais; 16 sociais e uma organizacional.

Em seguida, foi apresentado o Plano de Trabalho 2020, que visa retomar a disciplina de Educação Fiscal em algumas instituições e parcerias.